Astronautas concluem a "espinha dorsal" de estação espacial

quinta-feira, 19 de março de 2009 20:55 BRT
 

Por Irene Klotz

HOUSTON (Reuters) - Dois astronautas do ônibus Discovery flutuaram na quinta-feira junto à Estação Espacial Internacional para instalar o último conjunto de painéis de energia solar.

Steven Swanson e Richard Arnold deixaram a câmara de ar Quest da estação às 14h20 (hora de Brasília), iniciando uma atividade que deve durar seis horas e meia.

"Tenham um bom passeio e um bom trabalho aí fora", disse o piloto do Discovery, Tony Antonelli, aos seus colegas de tripulação no momento em que estes saíam.

O objetivo da saída ao espaço, a primeira de três previstas durante os oito dias de permanência do Discovery, é instalar a última viga metálica na espinha dorsal externa da estação.

A peça de 14 toneladas, construída pela Boeing para a Nasa, contém um par de delicados painéis cobertos por células que transformam a luz solar em energia. Com elas, a capacidade de geração elétrica da estação subirá para 124 kilowatts, suficiente para abastecer 42 lares médios nos EUA.

A Nasa e seus parceiros no projeto de 100 bilhões de dólares pretendem usar a energia adicional para manter uma tripulação de seis ocupantes fixos - e não mais três - e realizar mais experimentos científicos.

A estação é um projeto de 16 nações, que está em construção há mais de dez anos e deve ser concluída em 2010.

Do seu privilegiado ponto de vista no exterior da estação, Swanson e Arnold ajudaram os colegas John Phillips e Koichi Wakata, operadores do braço robótico, a colocarem a viga, de 13,7 metros de comprimento e 4,9 de largura, na posição correta, ao lado direito da estação.

"Basicamente, é como entrar de ré na garagem", disse Swanson em entrevista pré-voo. "Vamos ficar dizendo para o John: 'Um pouquinho mais perto, um pouquinho para a esquerda, um pouquinho para a direita', e aí vão levá-la até a posição em que poderemos apertar os parafusos."