Tribunal permite que altos executivos da Nortel recebam bônus

sexta-feira, 20 de março de 2009 16:07 BRT
 

Por Wojtek Dabrowski

TORONTO (Reuters) - Um tribunal canadense permitiu que oito importantes executivos da Nortel Networks compartilhem das bonificações que a fabricante de equipamentos de telecomunicações planeja pagar, mesmo em concordata e lutando pela sobrevivência.

A Nortel já tinha autorização judicial para pagar 45 milhões de dólares em bonificações a perto de mil funcionários, executivos e não executivos.

A decisão do Tribunal Superior de Ontário, nesta sexta-feira, torna oito executivos de primeiro escalão, mas não o presidente-executivo Mike Zafirovski, elegíveis para receber uma parte do dinheiro, informou Mohammed Nakhooda, porta-voz da empresa.

Além dos 45 milhões de dólares, a Nortel tem uma bonificação trimestral separada que beneficia "a vasta maioria dos funcionários, em todos os níveis", ele acrescentou.

A Nortel --maior fabricante de equipamentos para telefonia da América do Norte-- havia argumentado em petição anterior ao tribunal que as bonificações eram necessárias porque "a dedicação e a retenção de pessoal importante serão essenciais para a execução da reestruturação da Nortel".

A remuneração de executivos se tornou questão quente junto a investidores e políticos, especialmente depois da revelação de que a gigante dos seguros norte-americana AIG pagou 165 milhões de dólares em bonificações depois de receber 180 bilhões de dólares em assistência do governo.

Algumas empresas, entre as quais os grandes bancos canadenses, introduziram votações de aplicação não compulsória, nas assembléias de acionistas, quanto à remuneração de executivos, em um esforço para impor mais transparência e uma prestação de contas mais precisa.

A Nortel pediu concordata em janeiro, atribuindo à crise econômica a culpa pelo fracasso de seu esforços de reestruturação iniciados em 2005.

A companhia dispunha de cerca de 2,4 bilhões de dólares em caixa ao pedir concordata, e 4,5 bilhões de dólares em dívidas de longo prazo.