IBM vai cortar 5 mil empregos nos EUA, dizem fontes

quarta-feira, 25 de março de 2009 18:59 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - A IBM vai cortar cerca de 5 mil empregos nos Estados Unidos, aumentando o grande número de cortes similares feitos nos últimos meses, disseram à Reuters nesta quarta-feira fontes com conhecimento do problema.

Os cortes de vagas correspondem a mais de 4 por cento da força de trabalho da empresas nos EUA, que totalizava cerca de 115 mil trabalhadores até o final de 2008. As fontes, que não foram autorizadas a falar publicamente sobre o caso, informaram que os cortes serão na maioria dos negócios da IBM em nível global, que incluem terceirização e serviços de consultoria.

Um porta-voz da IBM preferiu não comentar a informação. A companhia, que tinha uma força de trabalho de 398.455 pessoas até o final do ano passado, não revelou quantos empregos ela já cortou este ano, mas disse que está fazendo "mudanças estruturais" para reduzir gastos e melhorar a produtividade.

A IBM, que agora obtém cerca de dois terços de seus rendimentos fora dos Estados Unidos, tem expandido sua força de trabalho em mercados emergentes como a Índia e a China.

No final de 2008, os funcionários dos países do BRIC --Brasil, Índia, Rússia e China-- totalizavam cerca de 113 mil.

A IBM tem sido golpeada pela redução de gastos relacionados à tecnologia nos Estados Unidos, embora sua performance seja melhor que a de muitas rivais graças à sua presença global e uma diminuição do peso das vendas de hardware.

Um mês atrás, a IBM afirmou que sua previsão para o ano é de um lucro de 9,20 dólares por ação, e disse que o número de contratos assinados para seus serviços tem crescido até este ano.

As notícias desta quarta-feira também sugerem que a IBM tem tido conversas exclusivas para comprar a Sun Microsystems, segundo fontes familiares à questão, uma medida que poderia criar uma líder absoluta no mercado de servidores de computador de última geração.

(Reportagem de Ritsuko Ando e Jim Finkle)