Custo impede que Web acompanhe salto nas vendas de PCs no país

quinta-feira, 26 de março de 2009 12:36 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O custo ainda alto dos acessos à Internet impede que o volume de conexões à Web nos domicílios brasileiros acompanhe o crescimento do número de computadores nos lares. Com isso, ano a ano, cresce o volume de PCs sem qualquer conexão com a rede mundial, de acordo com pesquisa divulgada nesta quinta-feira pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br).

Em 2008, por exemplo, a diferença entre lares com computador e residências com acesso à Internet dobrou de 4 pontos percentuais para 8 pontos percentuais.

Dessa forma, 4 milhões de domicílios brasileiros possuem computador em casa, mas eles estão desconectados, já que 28 por cento das casas possuem PC, mas apenas 20 por cento dispõem de algum acesso à Web.

Entre os entrevistados, 54 por cento citou o alto custo das conexões para não contratar alguma.

De acordo com a pesquisa TIC Domicílios, que pelo quarto ano consecutivo mediu a adoção de tecnologia dentro do lares do país, o total de residências com telefone fixo caiu, de 54 por cento em 2005 para 40 por cento em 2008. Enquanto isso, o uso de celular saltou de 61 por cento em 2005 para 76 por cento dos domicílios no ano passado.

O computador portátil, ainda que represente uma fatia muito pequena dos lares, saltou de 1 para 3 por cento do total entre 2005 e 2008. Já o computador de mesa estava em 17 por cento dos lares há quatro anos e em 28 por cento deles no ano passado.

A pesquisa também identificou que o uso do aparelho tradicional de rádio vem caindo ano a ano. Mas isso pode estar aconteceu porque o aparelho pode estar sendo substituído por versões online das emissoras ou pelo acesso às estações pelo celular, segundo os organizadores do estudo.

Em 2005, 92 por cento dos lares dispunham de aparelhos de rádio, índice que caiu para 87 por cento em 2008.

(Reportagem de Taís Fuoco, Edição de Alberto Alerigi Jr.)