Nvidia reage com processo contra Intel em batalha de licenças

sexta-feira, 27 de março de 2009 09:46 BRT
 

Por Alexei Oreskovic

SAN FRANCISCO (Reuters) - A produtora de chips gráficos Nvidia reagiu a uma ação judicial da Intel com um processo contra a companhia por violação de contrato, na quinta-feira, alegando que a Intel havia feito declarações enganosas cujo objetivo era solapar seus direitos de licenciamento.

O processo solicita a revogação da licença concedida à Intel para uso de patentes da Nvidia relacionadas a processamento gráfico e computação tridimensional, em resposta a um processo correlato aberto pela Intel no mês passado.

A Nvidia entende que, sem acordo de licenciamento, a linha de chips gráficos integrados da Intel viola sua carteira de patentes, de acordo com o porta-voz da empresa, Hector Marinez.

A queixa representa a mais recente ação em uma disputa cada vez mais intensa entre as duas fabricantes de chips, que se transferiu dos mercados aos tribunais.

A Intel solicitou a um tribunal do Delaware no mês passado que determinasse que sua nova geração de microprocessadores, chips conhecidos como Nehalem, não estava sujeita a um acordo de licenciamento cruzado assinado em 2004 entre as duas empresas. Isso impediria a Nvidia de vender chipsets que funcionam em companhia dos novos microprocessadores da Intel.

A Intel é a maior produtora mundial de microprocessadores para computadores, com participação de mercado de mais de 80 por cento segundo a IDC.

Em seu processo, a Nvidia diz que a Intel "fabricou" a disputa de licenciamento como parte de uma "estratégia calculada para eliminá-la como ameaça competitiva", e afirma que está plenamente licenciada a continuar fabricando produtos que interajam com os microprocessadores da Intel.

Os desacordos derivam do fato de que a nova geração de microprocessadores Nehalem da Intel conta com um controlador de memória integrado. De acordo com a Intel, o acordo de licenciamento de 2004 só cobre a geração anterior de produtos, na qual o controlador de memória era dissociado do microprocessador.

"Existe desacordo substancial entre Intel e Nvidia quanto aos direitos de licenciamento conferidos pelo acordo", disse Chuck Mulloy, porta-voz da Intel.