Crimes online crescem em meio à recessão, diz relatório dos EUA

segunda-feira, 30 de março de 2009 19:00 BRT
 

BOSTON (Reuters) - Fraudes na Internet relatadas às autoridades dos Estados Unidos aumentaram 33 por cento no ano passado, subindo pela primeira vez em três anos, e crescem novamente este ano com a piora da recessão, disseram autoridades federais nesta segunda-feira.

As perdas com fraudes na Internet registradas nos Estados Unidos atingiram o valor recorde de 264,6 milhões de dólares em 2008, de acordo com relatório divulgado nesta segunda-feira pelo Centro de Denúncias de Fraude na Internet, controlado pelo FBI e o Centro Nacional de Crimes do Colarinho Branco.

Fraudes online originadas de todo o mundo --principalmente nos Estados Unidos, Canadá, Grã Bretanha, Nigéria e China-- estão crescendo este ano com uma alta de quase 50 por cento nas queixas feitas às autoridades norte-americanas somente no mês de março.

"2009 está se moldando como um ano muito ocupado em termos de crimes virtuais", disse o autor do relatório, John Kane, a repórteres em uma coletiva por telefone.

Em 2007, foram registrados 239,1 milhões de dólares em perdas. Em 2001, este mesmo índice foi de 18 milhões de dólares.

A reclamação mais comum em 2008 foi a de não-entrega de produtos conforme o prometido, seguida de fraudes em leilões, em cartão de crédito e em investimentos, de acordo com o relatório.

Dos 275.284 reclamações recebidas pelo centro em 2008, 72,940 foram repassadas a agências judiciárias norte-americanas para instauração de processos. Este número subiu este ano para 40 mil apenas no primeiro trimestre, disse Kane.

"Acreditamos que estes números, sobre reclamações feitas e as perdas em dólares, representam apenas uma pequena ponta do iceberg", disse Kane, diretor gerente do Centro Nacional de Crimes do Colarinho Branco em Richmond, Virginia.

(Reportagem de Jason Szep)