Mercado de PCs do Brasil deve encolher 11,5% em 2009, diz IDC

quarta-feira, 1 de abril de 2009 10:06 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A indústria de computadores do Brasil deve sofrer retração de 11,5 por cento em 2009, segundo levantamento feito pela empresa de pesquisa do mercado de tecnologia IDC.

"O esforço estará concentrado em recuperar a confiança do consumidor, afinal não será fácil convencê-lo a assumir uma dívida em tempos de incerteza econômica", disse Luciano Crippa, analista responsável pelo estudo.

No ano passado, o mercado brasileiro de computadores cresceu 10,6 por cento, totalizando 11,8 milhões de unidades vendidas, contra 10,6 milhões em 2007.

O desempenho de 2008 poderia ser sido ainda melhor não fosse a crise econômica e a restrição de crédito, principalmente entre outubro e dezembro, que limitaram as vendas no setor, afirmou o analista.

O segmento de notebooks foi o que apresentou o melhor desempenho em 2008, mais que dobrando o volume vendido em relação ao ano anterior.

Já as vendas de netbooks somaram apenas 100 mil unidades, o equivalente a cerca de 3 por cento do mercado de notebooks, segundo a IDC.

"O volume ainda é baixo com poucos fabricantes em cena, mas este cenário deve mudar neste ano e o mercado deve dobrar de tamanho até 2010", prevê Crippa.

Ele afirma ainda que uma readequação das estratégias de venda dos fabricantes e uma política de preços mais agressiva neste ano também poderão beneficiar as vendas.

(Por Gabriela Mello)

 
<p>A ind&uacute;stria de computadores do Brasil deve sofrer retra&ccedil;&atilde;o de 11,5 por cento em 2009, segundo levantamento feito pela empresa de pesquisa do mercado de tecnologia IDC.</p>