ENTREVISTA-NET descarta crise e eleva vendas no 1o bimestre

quarta-feira, 1 de abril de 2009 17:04 BRT
 

Por Taís Fuoco

SÃO PAULO (Reuters) - A NET Serviços de Comunicação, maior empresa de TV paga do país, registrou aumento nas vendas em janeiro e fevereiro em relação a 2008, movimento que se repetiu até meados de março.

A companhia também afirma estarem inalterados o churn (índice de desistência por parte dos clientes) e os indicadores de inadimplência na comparação com o ano anterior, apesar da crise financeira internacional.

Em entrevista à Reuters, o vice-presidente financeiro e de relações com investidores, João Elek, afirmou, inclusive, que em encontro com investidores na semana passada em Nova York, sentiu que há "apetite pelo risco da NET" se a empresa quiser fazer uma emissão.

A empresa está disposta a manter o plano de investimentos de 1 bilhão de reais este ano, mas também se diz pronta para um "plano B", se o cenário for diferente nos próximos meses. Nesse caso, a operadora se concentraria em reter a base de clientes, mais do que em crescer.

"Para nós a vida está muito boa, e é uma surpresa muito agradável", disse o executivo nesta quarta-feira.

A companhia não pode divulgar os números fechados ainda porque o balanço fechado do primeiro trimestre só será divulgado no final de abril.

De qualquer forma, o executivo afirma que "não há sinal de desaceleração de vendas. Não é o melhor período do ano, mas na comparação com 2008 vendemos mais".

"Outra coisa importante é o cancelamento, que também está estável. Hoje o churn médio é entre 14 e 15 por cento, não mudou", afirmou, citando outro indicador muito delicado para o setor.   Continuação...