Indústria de celulares tem desempenho fraco no 1o tri

quarta-feira, 8 de abril de 2009 14:08 BRT
 

Por Tarmo Virki

HELSINKI (Reuters) - As vendas de celulares no primeiro trimestre caíram em mais de 50 milhões de aparelhos, ou 18 por cento, colocando a maior fabricante global do setor, a Nokia, a caminho de apresentar os piores resultados em sete anos, mostrou pesquisa da Reuters nesta quarta-feira.

Os aparelhos ficaram encalhados com dezenas de milhões de produtos não vendidos, após a fraca temporada de fim de ano. Os varejistas enfrentam mercados de crédito restritos, o que tem limitado seu poder de compra.

No primeiro trimestre deste ano, as expectativas são de que o setor apresente queda nas vendas de 18 por cento frente ao ano anterior, para 241,7 milhões de telefones, mostrou levantamento feito pela Reuters com 35 analistas.

Para o ano todo, as previsões são de que o mercado de celulares enfrente dificuldades enquanto os consumidores reduzem os gastos com novos aparelhos. Os fornecedores devem vender 11,4 por cento menos telefones que em 2008.

"A restrição de crédito continua a impactar de maneira adversa o mercado de celulares. No entanto, ainda esperamos ver uma leve melhora no segundo semestre", disse Geoff Blaber, analista da CCS Insight.

"É provável que o primeiro trimestre tenha tido realmente os piores volumes do setor", afirmou Tero Kuittinen, analista da GC Research.

SMARTPHONES BRILHAM

Analistas afirmaram que um foco de atenção seria quanto resta no estoque dos canais de vendas, assim como os sinais da demanda por smartphones, que são a bola da vez do mercado.   Continuação...