LG Display e fabricantes de LCD de Taiwan reduzem perdas

segunda-feira, 13 de abril de 2009 12:01 BRT
 

Por Rhee So-eui

SEUL (Reuters) - A fabricante sul-coreana de telas planas LG Display e duas rivais de Taiwan devem reportar novo trimestre de prejuízo, mas as perdas no período janeiro-março parecem ter se reduzido ante o trimestre anterior, propelidas pelo boom das vendas na China.

O setor de telas de cristal líquido (LCD) vem sendo prejudicado pelos baixos preços de seus produtos e pela demanda deprimida no setor de eletrônicos, mas as esperanças de uma reversão no segundo semestre estão em alta.

A despeito da recessão mundial, as quedas acentuadas de preços registradas no ano passado estimularam a demanda pelos televisores LCD, especialmente os modelos menores, o que ajudou a setor a enfrentar uma severa desaceleração que forçou os fabricantes a reduzir agressivamente sua produção nos últimos trimestres.

"Os índices de utilização da capacidade instalada estão em recuperação e os preços das telas estão chegando ao fim da queda", disse Jae H. Lee, analista da Daiwa.

"A LG Display talvez possa começar a registrar lucros mensais em maio ou junho. Já as fabricantes de Taiwan demorarão mais a reverter sua situação", acrescentou.

A demanda por televisores de telas planas continua forte na América do Norte e a decisão chinesa de subsidiar as compras de televisores e eletrodomésticos em áreas rurais também levou a casos de escassez em certas categorias de telas de TV, de acordo com os analistas.

"O mercado de telas se recuperou um pouco, e isso se deve em parte a encomendas urgentes da China", disse Robyn Hsu, gerente de fundos na Capital Investment Trust de Taiwan.

A LG Display, segunda maior fabricante mundial de LCDs, deve registrar prejuízo líquido de 330 bilhões de wons (248 milhões de dólares) nos três meses até 31 de março, de acordo com a Reuters Estimates.

Isso representa forte contraste com o lucro de 717 bilhões de wons auferido no período um ano atrás, mas ainda assim é um avanço ante o prejuízo recorde de 684 bilhões de wons registrado em outubro-dezembro, quando a LG teve também de pagar uma multa imposta nos Estados Unidos por manipulação de preços.