Associação australiana faz alerta para riscos da nanotecnologia

terça-feira, 14 de abril de 2009 15:24 BRT
 

CANBERRA (Reuters) - Nanotecnologias avançadas, que reduzem processos de manufatura a níveis moleculares, podem provocar uma catástrofe à saúde humana capaz de ser comparada ao surgimento de câncer vinculado à exposição ao amianto, afirmou o maior grupo sindical da Austrália nesta terça-feira.

O Conselho Australiano de Sindicatos (ACTU, na sigla em inglês) informou haver pouca proteção aos trabalhadores expostos à nanotecnologia, ciência dedicada à produção de máquinas ou estruturas em escalas pequenas para até mesmo para um microscópio comum.

"Lembrem-se que quando o amianto foi introduzido ele era considerado como um produto milagroso, até que muitos anos depois descobrimos o efeito devastador que ele tem", disse o vice-secretário da ACTU, Geoff Fary, à rádio estatal australiana.

"Deveria haver uma abundância de cautela com a nanotecnologia para que se tenha certeza de que não vamos colher os mesmos efeitos terríveis nos próximos anos", disse Fary.

Fibras de amianto, resistentes ao calor, fogo e produtos químicos, foram amplamente usadas em construções e isolamentos antes de serem relacionadas a problemas respiratórios, câncer de pulmão, mesotelioma e outros tipos de câncer.

Produtos derivados da nanotecnologia, que tem escalas 100.000 vezes menores que a espessura de um cabelo humano, são usados atualmente em centenas de produtos, como combustíveis de automóveis, lençóis, cosméticos e até mesmo em protetores solares, nos quais micropartículas de óxido de zinco são usadas para absorver raios perigosos ultravioleta.

Fary disse que as nanopartículas são tão pequenas que podem ser inaladas ou absorvidas através da pele, causando doenças no futuro, como problemas respiratórios.

A agência de segurança alimentar européia já defendeu a criação de novos testes para se medir a toxicidade e estabilidade de nanopartículas em alimentos. Enquanto isso, o governo francês está buscando leis para regular a produção, importação e distribuição de produtos derivados de nanotecnologia.