Alierta, da Telefónica, será julgado em processo de 2002

quarta-feira, 15 de abril de 2009 18:21 BRT
 

MADRI (Reuters) - O presidente do conselho da Telefónica, Cesar Alierta, irá a julgamento por suspeita de insider trading -- uso de informação privilegiada na negociação de ações-- em 1997, antes de assumir o comando do grupo de telecomunicações, informou a Suprema Corte de Madri nesta quarta-feira.

Alierta e seu sobrinho Luis Placer terão de testemunhar em público na quinta-feira pela primeira vez no caso, que teve início em 2002.

A procuradoria está pedindo uma sentença de quatro anos e meio de prisão para Alierta e de quatro anos para Placer em meio a acusações de insider trading quando o executivo era diretor da então companhia estatal de tabaco Tabacalera.

Advogados de Alierta e Placer sempre negaram as acusações, que foram recentemente reabertas pela Suprema Corte de Madri após terem sido rejeitadas por um tribunal em 2005.

Em uma audiência nesta terça-feira, os advogados de defesa argumentaram que o incidente aconteceu muito tempo atrás para que seja levado agora a julgamento.

(Reportagem de Carlos Ruano e Paul Day)

 
<p>Presidente da Telef&oacute;nica, Cesar Alierta (esquerda), em tribunal de Madri. O executivo ir&aacute; a julgamento por suspeita de insider trading -- uso de informa&ccedil;&atilde;o privilegiada na negocia&ccedil;&atilde;o de a&ccedil;&otilde;es-- em 1997.</p>