Celular da Pilotfish aposta em edição de música

segunda-feira, 20 de abril de 2009 11:43 BRT
 

HELSINQUE (Reuters) - A companhia de design Pilotfish anunciou nesta segunda-feira planos de fabricar um modelo avançado de celular de música, na expectativa de atender a demanda ainda não experimentada por edição de música.

A Pilotfish divulgou que sua ideia --que vai chegar ao mercado em alguns anos-- vai possibilitar uma boa qualidade de gravação de três faixas de som separadas e possibilitar que usuário edite a música através de movimentos físicos de torção e dobra do aparelho.

A companhia, que já projetou scooters e monitores de pressão arterial, vai mirar inicialmente fãs de música e músicos amadores, mas também prevê uma atração mais ampla pelo produto por parte do público em geral.

Analistas disseram que o telefone parece atraente, mas se mostraram céticos em relação à demanda potencial em um mercado dominado por fabricantes como Nokia e Apple.

"Em um mercado ágil, especificações e aplicativos podem se tornar recursos padrão rapidamente. Temos visto isso com câmeras, posicionamento por satélite e uma série de outros recursos", disse Geoff Blaber, da CCS Insight.

A parte principal da tela do celular da Pilotfish, chamado de Ondo, consiste de três "varinhas" que podem ser retiradas e presas a um instrumento musical ou a uma pessoa para que o usuário do aparelho capture sons ao vivo.

"A tecnologia deve estar disponível em 2 ou 3 anos", disse Stefanel Barutcieff, designer industrial sênior na unidade da Pilotfish na Alemanha.

A Pilotfish informou que a ampliação de recursos de telefones que tocam música pode beneficiar os fabricantes de conteúdo, podendo oferecer coleções de sons e jogos musicais para downloads. As operadoras, segundo a companhia, podem ganhar em aumento de tráfego de dados e os fabricantes de aparelhos poderão vender novos modelos.

 
<p>Celular conceito "Ondo" criado pela empresa de design Pilotfish e com foco em edi&ccedil;&atilde;o de m&uacute;sica.</p>