Nokia demite na área de serviços de Internet e desafia Apple

terça-feira, 28 de abril de 2009 12:47 BRT
 

Por Tarmo Virki

MÔNACO (Reuters) - A Nokia vai demitir até 360 funcionários em sua divisão de serviços de Internet, ao combinar serviços em sua nova Ovi Store, anunciou nesta terça-feira a maior fabricante mundial de celulares.

A nova loja multimídia e de software que a Nokia vai operar online quer desafiar a bem sucedida App Store, da Apple, a partir de maio.

"Estamos caminhando para a Ovi, para uma estratégia de plataforma", disse Tero Ojanpera, encarregado das operações comunitárias e de entretenimento da Nokia, em entrevista à Reuters durante a conferência de programadores da Nokia, em Mônaco.

A Nokia, que registrou o primeiro prejuízo trimestral anterior aos impostos em sua história no período janeiro-março, está reduzindo os custos anuais de sua principal unidade, a de celulares, em mais de 700 milhões de euros (911 milhões de dólares) a fim de combater a queda na demanda.

Para enfrentar a desaceleração na demanda por celulares, a Nokia está tentando criar novos serviços de Internet móvel, como jogos ou mapas online, mas reduziu seus planos de investimento devido à desaceleração.

A loja da Apple provou a força do mercado para softwares no mundo da telefonia móvel, com um bilhão de aplicativos baixados em menos de um ano.

"O iPhone e a App Store são ao mesmo tempo grandes sucessos para a Apple como derrotas humilhantes para o restante do setor de telefonia móvel", disse Bengt Nordstrom, presidente-executivo da Northstream, uma consultoria de telecomunicações.

"Vinte anos de esforços das operadoras e fabricantes para criar aplicativos móveis que os usuários apreciem foram superados de primeira por uma empresa que nunca tinha trabalhado com isso", disse Nordstrom.

O mercado da Nokia é potencialmente maior que o da Apple. A empresa calcula que a Ovi atenderá a cerca de 50 milhões de consumidores, quando abrir, enquanto a Apple vendeu 20 milhões de iPhones até agora.

Mas isso não bastará para garantir o sucesso da Nokia. Enquanto centenas de milhões de pessoas utilizam seus celulares todos os dias, a Nokia ainda tem de alcançar o sucesso da Apple em fazer as pessoas pagarem pelos downloads de softwares.