Casa Branca não descarta proteção judicial da Chrysler

terça-feira, 28 de abril de 2009 16:41 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - A administração do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta terça-feira que não descarta um pedido de proteção judicial pela montadora Chrysler, apesar de o acordo acertado pelo Tesouro dos Estados Unidos representar a maior parte dos bancos credores da empresa.

"Os últimos acontecimentos foram muito importantes para assegurar que tenhamos um acordo possível entre Chrysler e Fiat", disse o porta-voz da Casa Branca Robert Gibbs a repórteres, referindo-se à negociação com a fabricante italiana de veículos para uma parceria.

"Estamos satisfeitos com os passos que foram dados... Mas ainda há algum caminho a se percorrer nas negociações, então eu não descartaria nenhuma possibilidade", disse Gibbs.