América Móvil espera crescimento mais lento com a crise

quarta-feira, 29 de abril de 2009 17:01 BRT
 

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - A maior operadora de celular do México, América Móvil, que também controla a Claro no Brasil, avisou nesta quarta-feira que deve ganhar menos novos assinantes do que o esperado devido às condições econômicas desfavoráveis.

Diretores da empresa afirmaram a analistas em uma teleconferência que o objetivo antigo de conseguir 19 milhões de novos assinantes em 2009 não seria mais atingível devido à crise econômica. O acréscimo deve ser de 10 a 15 por cento menor que a meta, disseram.

A América Móvil, que faz parte do império do bilionário Carlos Slim, anunciou excelentes resultados para o primeiro trimestre na última terça-feira. Analistas afirmam que os resultados demonstram que a empresa está em uma posição melhor para superar a crise financeira do que seus concorrentes, bem como a maioria das empresas mexicanas.

A América Móvil conseguiu 3,9 milhões de novos clientes entre janeiro e março e agora tem um total de quase 187 milhões em toda a América Latina.

A companhia, que espera investir por volta de 3 bilhões de dólares em suas operações na região neste ano, também afirmou que estuda vender computadores portáteis, o que deve aumentar seus ganhos com transmissão de dados.

A empresa tem operações em 18 países, e, na região da América Latina, compete com a espanhola Telefônica.

(Reportagem de Cynthia Barrera Diaz)