Microsoft ainda pode surpreender com computação nas nuvens

segunda-feira, 4 de maio de 2009 18:28 BRT
 

Por Bill Rigby

SEATTLE (Reuters) - A julgar pela aparência, a Microsoft Corp se mantém como o maior perdedor na revolução da computação em nuvem, se isso significar que as grandes empresas irão abrir mão do uso softwares em seus computadores e passar a lidar com informações inteiramente pela Web.

No entanto, o lado positivo para a maior empresa de softwares do mundo é que esta revolução está acontecendo a um passo muito lento, isso se estiver mesmo acontecendo. E até ela chegar, a Microsoft pode alavancar e surgir como o grande ganhador.

"A Microsoft certamente está devagar e atrasada neste jogo." disse Matt Rosoff, um analista da Directions on Microsoft, que vende pesquisas independentes para clientes e desenvolvedores da empresa.

"Mas eles terão uma enorme vantagem quando finalmente conseguirem estes serviços, já que a maioria das empresas já têm grandes contratos com softwares da Microsoft que se renovam a cada dois, três anos."

Isso também dá uma vantagem natural à empresa de Redmond sobre pioneiros da computação em nuvem como Amazon.com, Google e Salesforce. Eles vêm agindo dinamicamente nesse setor --que trata da tendência em direção ao uso de softwares em centros de dados remotos e acessados pela Internet-- mas ainda não têm o poder para conquistar os clientes mais rentáveis da Microsoft.

A promessa do que a Microsoft pode alcançar no setor de computação em nuvem ainda não foi incluída nos variáveis de preço de suas ações, segundo Todd Lowenstein, um gestor de portfólios da HighMark Capital Management, que possui 434.000 ações da Microsoft distribuídas entre uma série de fundos que administra.

"Computação em nuvem é ao mesmo tempo uma oportunidade e uma ameaça para a Microsoft. A oportunidade não vem embutida, no entanto; já a ameaça vem," disse Lowenstein. "Se eles souberem aproveitá-la, será um benefício líquido para eles."