Prejuízo da Alcatel-Lucent no 1o trimestre decepciona

terça-feira, 5 de maio de 2009 11:49 BRT
 

Por James Regan

PARIS (Reuters) - A fabricante francesa de equipamentos de telecomunicações Alcatel-Lucent anunciou nesta terça-feira um prejuízo superior ao esperado para o primeiro trimestre, devido aos efeitos da desaceleração no crescimento econômico sobre a demanda, e isso causou queda acentuada em suas ações.

Mas a empresa manteve sua meta de não operar no vermelho, ainda que antecipe que o mercado mundial de equipamentos de telecomunicações e serviços correlatos caia em entre 8 e 12 por cento em 2009, em termos cambiais constantes.

A Alcatel registrou prejuízo operacional de 254 milhões de euros (336,2 milhões de dólares), incluindo os efeitos da aquisição da Lucent em 2006, ante lucro de 36 milhões de euros no período um ano atrás, e frustrou a previsão média de prejuízo de 131 milhões de euros entre os 11 analistas consultados pela Reuters Estimates.

"Embora os resultados fossem previsíveis, dada a sazonabilidade e as condições difíceis do mercado, não estamos satisfeitos com o prejuízo verificado no primeiro trimestre", afirmou o presidente-executivo Ben Verwaayen em comunicado. "Nossa projeção para o ano continua inalterada, e estamos tomando as medidas devidas", adicionou.

As ações da Alcatel chegaram a cair até 7,5 por cento, mas recuperaram parte do prejuízo mais tarde, no pregão matinal.

A Alcatel-Lucent está eliminando 1 mil postos de trabalho administrativos e reduzindo em 5 mil o número de prestadores de serviços que utiliza, a fim de ajudar a reduzir custos da ordem de 750 milhões de euros anuais até o quarto trimestre de 2009, dadas as expectativas de cortes de despesas de empresas e indivíduos com tecnologia de banda larga e comunicação sem fio.

A fabricante sueca de equipamento de telecomunicações Ericsson anunciou no mês passado que seu lucro para o primeiro trimestre havia caído em quase 50 por cento, enquanto a Nokia Siemens Networks caía a um prejuízo de 122 milhões de euros.

A Alcatel reiterou que esperava sair do vermelho, em termos de lucro operacional ajustado, ainda este ano, e que voltaria a lucrar no segundo semestre do ano que vem e no ano de 2011 como um todo.