Monster Worldwide aceita pagar multa de US$ 2,5 mi, diz SEC

segunda-feira, 18 de maio de 2009 15:43 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - A empresa de recrutamento Monster Worldwide Inc, que teve seu ex-presidente condenado por um esquema de adulteração de datas em programas de stock options na semana passada, concordou em pagar uma multa de 2,5 milhões de dólares à Securities and Exchange Commission (SEC), disse o órgão regulador do mercado acionário norte-americano nesta segunda-feira.

A SEC afirmou em um comunicado que cobrou multa da empresa por um esquema para clandestinamente alterar datas das garantias sobre ações concedidas a milhares de executivos, diretores e funcionários da empresa.

"A Monster enganou seus investidores ao não relatar milhões de dólares em gastos", disse James Clarkson, diretor regional interino do escritório de Nova York da SEC. "A antecipação de opções de ações fez com que a empresa aparentasse ter mais dinheiro do que realmente tinha."

A Monster aceitou pagar a multa sem reconhecer nem negar as acusações da SEC, disse o órgão regulador. A empresa deve cumprir a exigência de republicar seus resultados financeiros de 1997 a 2005 sob um valor cumulativo líquido de cerca de 339,5 milhões de dólares.

James Treacy, ex-presidente da Monster Worldwide Inc, foi condenado pelo júri do tribunal federal de Manhattan no dia 12 de maio por fraude e conspiração na alteração de datas de concessões de opções a funcionários.

Um porta-voz da empresa não estava disponível para comentar nesta segunda-feira. Na semana passada, um comunicado da empresa afirmou que a sentença contra Treacy "nos aproxima do fim de um infeliz capítulo na história da empresa e nos deixa mais próximos de deixar a questão para trás."

(Reportagem de Grant McCool)