ENTREVISTA-Sem ofertas de compra, Positivo quer manter liderança

quinta-feira, 21 de maio de 2009 18:37 BRT
 

Por Taís Fuoco

SÃO PAULO (Reuters) - A Positivo Informática está otimista com a retomada do mercado este ano e não pretende abrir mão de sua liderança no mercado brasileiro de PCs, apesar da chegada de novos rivais, afirmou o presidente da empresa, Hélio Rotenberg.

A Positivo foi alvo de uma oferta de compra pela chinesa Lenovo no final do ano passado, recusada pelos acionistas majoritários.

Rotenberg disse que a empresa não recebeu outras propostas além dessa e os controladores sinalizam que enxergam a companhia de informática como um investimento que, "sem dúvida", eles querem manter.

"Recusamos uma oferta (da Lenovo) de 18 reais por ação, o dobro da atual cotação, o que é uma prova inequívoca de que o controlador confia na empresa", afirmou o executivo à Reuters no final da tarde de quarta-feira.

Em relação à recente valorização dos papéis, em parte pelos rumores de venda, Rotenberg entende que "o comprador (da ação) começou a entender melhor a nossa empresa".

Curiosamente, a própria Lenovo anunciou sua chegada no varejo brasileiro nesta semana. Rotenberg estranhou as declarações de um diretor da subsidiária da empresa chinesa no Brasil, que disse que a companhia quer liderar as vendas no varejo do país até 2011, com uma participação entre 12 e 13 por cento. "Eles esperam que a gente caia para 11 por cento?", questionou Rotenberg.

"Respeito os concorrentes, mas acredito que a gente tem uma grande chance de manter a liderança, produzimos produtos voltados ao consumidor brasileiro, e não modelos trazidos de fora, temos relacionamento grande com os varejistas, entendemos o varejo", afirmou o presidente da Positivo.

Ele ressaltou, no entanto, que isso não quer dizer que a Positivo possa se acomodar. "Claro que não é para deitar em berço esplêndido, não podemos nos acomodar", adicionou.   Continuação...