22 de Maio de 2009 / às 20:37 / 8 anos atrás

Facebook e Twitter vão à caça da receita

Por Alexei Oreskovic

NOVA YORK (Reuters) - O Facebook e o Twitter ajudaram a tornar a expressão rede social parte do nosso vocabulário. Agora, eles precisam ganhar dinheiro.

Esforços para monetizar os serviços de Internet estão cada vez mais se tornando prioridade para as duas empresas. O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, e o co-fundador do Twitter, Biz Stone, delinearam uma série de iniciativas durante o Reuters Global Technology Summit desta semana.

E tanto analistas como investidores, na busca pelo próximo hit "à-la-Google", estão prestando muita atenção na velocidade impressionante com que o Facebook e o Twitter vêm ganhando novos usuários.

Enquanto a popularidade das duas empresas de mídia social ainda não se traduz na máquina de produzir lucros em que o Google Inc se transformou, com seus negócios baseados na publicidade inserida nos resultados de buscas, alguns dizem que o Facebook e o Twitter se tornaram tão importantes na experiência da Internet que as empresas são inerentemente valiosas.

"Ambas são novas formas de comunicação. E quando se tem uma nova forma de se comunicar ... isso beneficia as pessoas o suficiente para que haja valor nisso", disse Tim Draper, diretor-administrativo da firma de investimentos de risco Draper Fisher Jurvetson, observando que lamenta não ter investido em nenhuma das duas.

Em abril, o site do Twitter atraiu 17 milhões de visitantes individuais só nos Estados Unidos, um grande salto sobre os 9,3 milhões do mês anterior. Já o Facebook cresceu para 200 milhões de usuários ativos em abril, menos de um ano depois de atingir a marca de 100 milhões de usuários.

ESTRATÉGIAS DIVERGENTES

O Facebook vê a propaganda como sua principal estratégia de fonte de renda, afirmou Zuckerberg, observando que a empresa pode eventualmente ofertar não só espaços publicitários em seu próprio site como também em outros sites que interagem com o Facebook.

Já Stone afirmou que o Twitter está menos preocupado em gerar lucros através da publicidade do que investir em oferecer ferramentas premium para usuários comerciais do serviço de microblog.

As estratégias divergentes ressaltam a novidade das redes sociais e a falta de um modelo de negócios formado.

O analista da Pacific Crest Securities Steve Weinstein afirmou que a publicidade é, provavelmente, a forma mais rápida das redes sociais gerarem lucros em um curto período de tempo, mas um modelo que se apoia somente na propaganda não aproveita todas as oportunidades criadas pelas mídias sociais.

"O montante de informações em tempo real que é criado pelo Twitter não tem comparação", disse.

Devido ao fato de que o valor dos sites de mídia social melhora ao passo em que crescem mais, Weinstein afirma que o mais importante agora para o Facebook e o Twitter é expandir suas redes e caminhar lentamente em tentativas de gerar lucros que possam inibir o crescimento.

"A última coisa que você quer é acelerar a monetização e perder a galinha dos ovos de ouro", disse Weinstein.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below