Cisco vê demanda firme e ganhos de participação no mercado

quarta-feira, 27 de maio de 2009 18:08 BRT
 

Por Ritsuko Ando

NOVA YORK (Reuters) - Um executivo da Cisco Systems afirmou que o roteador CRS-1, o modelo mais sofisticado da empresa, está ganhando mercado, e que a demanda deve ser forte até 2010, a despeito da fraqueza da economia.

O CRS-1 é um dos principais produtos da Cisco, e um dos mais poderosos roteadores do mundo. Os roteadores são usados para ajudar os operadores de telefonia a oferecer aplicativos de banda larga, como vídeos e jogos online.

O CRS-1 concorre com o T1600, o roteador de alto desempenho da Juniper Networks.

A Cisco anunciou já ter entregado mais de 3,2 mil sistemas CRS-1 desde o lançamento do produto, cinco anos atrás, a empresas que incluem a maior operadora de telefonia dos Estados Unidos, a AT&T. Também na terça-feira surgiu o anúncio de que a operadora russa de telefonia móvel MegaFon escolheu o CRS-1 para sua rede de próxima geração.

O vice-presidente sênior e gerente geral do grupo de serviços a provedores da Cisco, Tony Bates, disse em entrevista telefônica que a crescente demanda por acesso móvel à Internet, que força as operadoras de telefonia a adotar redes avançadas, reforçará a demanda pelo CRS-1 nos próximos dias.

"Os próximos cinco anos serão ainda mais fortes do que os cinco anos passados," disse Bates. Questionado sobre a perspectiva para 2010, ele disse não esperar que a demanda diminua.

Bates afirmou, além disso, que a empresa não estava sendo forçada a oferecer descontos, a despeito da forte concorrência e da economia em crise, e que seu preço unitário médio havia mudado pouco nos últimos anos, mantendo-se em entre 500 mil e um milhão de dólares, a depender da configuração.

A Cisco anunciou este mês que as vendas de seu terceiro trimestre fiscal, encerrado em abril, caíram em 17 por cento, para 8,2 bilhões de dólares, em razão dos cortes nos gastos com tecnologia, mas o presidente-executivo John Chambers disse que os clientes estavam começando a ver mais estabilidade.