Dell quer ser marca líder na Ásia até 2012

sexta-feira, 29 de maio de 2009 12:30 BRT
 

TAIPEI (Reuters) - A Dell, segunda maior marca mundial de computadores, quer tomar a liderança do mercado da Ásia em três anos se a economia se recuperar, afirmou nesta sexta-feira um alto executivo da empresa.

"Não estou fazendo uma projeção, mas revelando uma aspiração", disse Steve Felice, presidente para pequenas e médias empresas na Dell, em teleconferência com jornalistas.

"Vejo um caminho aqui. Precisamos de alguma ajuda de uma economia saudável, mas vamos pressionar nossas equipes a que se esforcem nesse sentido."

O grupo de pesquisa de mercado IDC informou que a Dell estava em terceira posição no mercado asiático (excluído o Japão), atrás de Lenovo e Hewlett-Packard, mas à frente da Acer e da Founder.

Felice, porém, enfatizou que a empresa ainda tentaria equilibrar lucratividade e crescimento, apontando para rivais como a Lenovo e a Acer que, segundo ele, estavam tentando pressionar por demanda onde ela não existe.

"Todo mundo tem uma escolha sobre o caminho que quer tomar, e o caminho da Acer no último trimestre foi embarcar muitas unidades mas sem fazer os investidores muito felizes", disse.

Na Ásia, as receitas da Dell no primeiro trimestre caíram 20 por cento ante o ano anterior, devido ao corte de gastos de grandes empresas com tecnologia devido à crise econômica mundial. Já os gastos dos consumidores continuaram a crescer, especialmente na China e na Índia.

Medidas de estímulo na China para encorajar as compras de bens eletrônicos de consumo devem ajudar o país mais populoso do mundo a estabilizar o crescimento de maneira mais rápida do que outros países, avaliou Felice.

"Os segmentos em que vimos certo ímpeto são o de saúde e educação, que foram afetados pela pacote de estímulo", disse.

Felice não mencionou detalhes específicos sobre possíveis cortes de pessoal, mas disse que, embora a empresa tenha tido de realizar demissões em certas áreas, continuava a estimar que seu número de funcionários na Ásia cresceria.

(Por Kelvin Soh)

 
<p>Presidente da Dell, Michael Dell, faz pronunciamento &agrave; imprensa em Pequim, em mar&ccedil;o. A segunda maior marca mundial de computadores, quer tomar a lideran&ccedil;a do mercado da &Aacute;sia em tr&ecirc;s anos se a economia se recuperar.</p>