Nova tecnologia da Microsoft elimina controladores

terça-feira, 2 de junho de 2009 11:13 BRT
 

Por Franklin Paul

LOS ANGELES (Reuters) - A Microsoft ofereceu na segunda-feira um vislumbre de um futuro no qual o console Xbox 360 será a peça central em todas as salas de estar, e jogos, interação social e comunicações poderão ser controlados com um aceno da mão.

Em um evento que contou com o comparecimento de diversas estrelas durante a conferência de videogames E3, entre as quais Paul McCartney e Steven Spielberg, a empresa revelou o "Projeto Natal", que emprega uma câmera para acompanhar os movimentos de um usuário via mapeamento completo do esqueleto. O sistema também reconhece vozes e comandos vocais.

A tecnologia evita a necessidade de controladores ou controles remotos para permitir que um jogador, por exemplo, dirija um carro em um jogo, interaja com um personagem na tela ou exiba imagens e informações a outros usuários do Xbox 360 via Internet.

"O controlador é você", disse Shane Kim, vice-presidente de estratégia e desenvolvimento de negócios para videogames da Microsoft, em entrevista em Los Angeles.

"Trata-se de uma poderosa tecnologia, com acompanhamento pleno dos movimentos corporais, e não apenas das mãos", ele acrescentou.

Na segunda-feira, a Microsoft também anunciou que planejava aperfeiçoar seu console de videogame Xbox 360 ao integrar à comunidade Xbox Live o serviço de streaming de música last.fm, a rede social online Facebook e o site Twitter.

O anúncio enfatiza até que ponto o setor de jogos interativos, um negócio em crescimento com vendas anuais estimadas em 50 bilhões de dólares apesar da desaceleração econômica, está procurando maneiras de atrair novos jogadores sem perder sua audiência básica.

Talvez preocupado com a economia, Don Mattrick, presidente da divisão de entretenimento interativo da Microsoft, disse que a tecnologia "Natal" pode renovar a experiência dos videogames sem forçar os usuários a adquirir um novo aparelho, que tipicamente custa entre 250 e 500 dólares. A Microsoft também evitaria pesados custos industriais e de marketing.

"Podemos saltar para uma nova era de entretenimento interativo sem lançar um novo console," disse Mattrick a jornalistas.

Kim não quis revelar quando os jogos e serviços do "projeto Natal" estarão disponíveis, dizendo apenas que "não é coisa para 2009."