Popularidade da Nokia entre jovens está diminuindo, diz pesquisa

quarta-feira, 3 de junho de 2009 13:56 BRT
 

Por Tarmo Virki

HELSINQUE (Reuters) - A popularidade da Nokia entre adolescentes está diminuindo, segundo uma pesquisa do site de rede social Habbo Hotel. Os dados representam um revés para a ambição da maior fabricante de celulares do mundo de se tornar a marca preferida dos consumidores.

Em uma pesquisa com 112 mil adolescentes em 30 países, 21 por cento respondeu a Nokia como marca preferida de celular, uma queda ante índice de 29 por cento no ano passado.

No último ranking anual de marcas Interbrand, a Nokia era a empresa fora dos Estados Unidos mais bem cotada, se posicionando em quinto lugar globalmente com valor de 35,9 bilhões de dólares, pouco atrás da General Electric.

Os números da pesquisa Habbo excluíram alguns importantes mercados emergentes, como a Índia e a China, onde a Nokia é líder. A idade média dos entrevistados variou entre 13 e 16 anos em diferentes países.

A Sony Ericsson, que tem uma posição mais forte em mercados desenvolvidos, foi a segunda marca de celulares mais apontada pelos adolescentes. Entretanto, a preferência também diminuiu para 18 por cento, contra 21 por cento no ano passado.

A Motorola caiu da terceira para a sexta colocação ultrapassada pela Samsung Electronics, LG Electronics e Apple.

Todas as fabricantes de aparelhos estão sofrendo neste ano com o forte declínio da demanda, sendo que o mercado de celulares em geral deve despencar 10 por cento em 2009, conforme os consumidores reduzem os gastos e os lojistas tentam reduzir estoques não vendidos.

A participação da Nokia no mercado global recuou levemente para 36 por cento no primeiro trimestre de 2009, com as principais concorrentes Samsung e LG ganhando espaço e controlando 19 e 10 por cento, respectivamente.

A fatia de mercado da Motorola caiu para seis por cento, enquanto a Sony Ericsson ficou com cinco por cento.

 
<p>Celular Nokia gigante promove marca em Berlim. A popularidade da Nokia entre adolescentes est&aacute; diminuindo, segundo uma pesquisa do site de rede social Habbo Hotel. Os dados representam um rev&eacute;s para a ambi&ccedil;&atilde;o da maior fabricante de celulares do mundo de se tornar a marca preferida dos consumidores.</p>