Sony mantém segredo sobre possível corte de preços do PS3

sexta-feira, 5 de junho de 2009 10:29 BRT
 

Por Franklin Paul

LOS ANGELES (Reuters) - A Sony não tem pressa em cortar os preços de seus consoles de videogames PlayStation, disseram importantes executivos da empresa, ainda que muitos especialistas do setor e outros executivos considerem que essa decisão será inevitável.

Alguns analistas imaginavam que a Sony poderia anunciar o corte de preços na convenção de videogames E3, que se encerrou na quinta-feira. Outros previram que o corte viria em setembro, antes das festas do final do ano.

Uma medida como essa estimularia as vendas dos consoles Sony e elevaria a demanda por videogames no varejo, dizem especialistas.

E, já que uma porção considerável das vendas da temporada de festas está em jogo, rivais como a Microsoft e a Nintendo poderiam seguir o exemplo, ou talvez oferecer promoções que incluiriam videogames ou acessórios gratuitos.

Jack Tretton, presidente-executivo da Sony Computer Entertainment of America, declarou em entrevista que, no momento, a empresa não planeja redução de preços.

Perguntado por quanto tempo essa posição se manterá, ele disse que "é difícil prever o futuro. Não há nada no horizonte. Mas depende de que distância se vê o horizonte".

Michael Pachter, analista da Wedbush Morgan, antecipa que o preço básico do console nos Estados Unidos caia de 399 para 349 ou 299 dólares.

O produto se beneficiaria da ajuda. Pachter estimou que, até abril, as vendas agregadas do PS3 nos EUA atingiram 8 milhões de unidades, o que deixa o modelo atrás das 20 milhões de unidades do Wii e dos 15 milhões do Xbox 360, da Microsoft, que chegou ao mercado um ano antes que o PS3.

A Microsoft reduziu os preços do Xbox 360 no ano passado. E Reggie Fils-Aime, presidente da Nintendo of America, disse à Reuters esta semana que sua empresa não têm planos para uma redução no preço do Wii.

Durante apresentação de duas horas, na quinta-feira, a Sony revelou novos jogos, mostrou uma versão mais bem acabada do PSP e demonstrou tecnologias avançadas para controladores. Preços mais baixos para o PS3, que chegou ao mercado no Japão e nos Estados Unidos em novembro de 2006, não constaram da agenda.

 
<p>A Sony n&atilde;o tem pressa em cortar os pre&ccedil;os de seus consoles de videogames PlayStation, disseram importantes executivos da empresa, ainda que muitos especialistas do setor e outros executivos considerem que essa decis&atilde;o ser&aacute; inevit&aacute;vel.</p>