Telecom Italia diz que governo do Brasil quer solução de caso na CVM

terça-feira, 9 de junho de 2009 16:33 BRT
 

ROMA (Reuters) - O governo brasileiro quer uma solução favorável à Telecom Italia na disputa regulatória travada pela empresa com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), afirmou uma autoridade italiana nesta terça-feira, e a empresa garantiu que não tem intenção de deixar o mercado brasileiro.

"O governo brasileiro quer que o processo seja concluído de forma favorável à Telecom Italia", disse Paolo Romani, chefe de telecomunicações do Ministério da Indústria da Itália, após conversas com o Ministério das Comunicações brasileiro.

Romani afirmou que se refere de maneira geral a checagens do órgão regulador do mercado brasileiro sobre se a Telecom Italia e a espanhola Telefónica estariam agindo como concorrentes no mercado brasileiro.

O presidente do Conselho de Administração da Telecom Italia, Gabriele Galateri di Genola, afirmou que a companhia não tem intenção de deixar o Brasil. Ao ser questionado pela Reuters sobre se uma retirada do país estava sendo considerada, ele disse: "Não há absolutamente nenhuma discussão sobre isso".

A CVM determinou que o maior acionista da Telecom Italia, o grupo Telco, tem obrigação de lançar uma oferta pública de aquisição (OPA) das ações ordinárias dos acionistas minoritários da TIM Participações, unidade brasileira do grupo italiano.

A CVM afirma que a OPA é necessária porque houve mudança no controle da Telecom Italia no final de 2007, quando a Telco assumiu participação relevante no capital do grupo de telecomunicações italiano. A Telco, que detém 24,5 por cento de participação na Telecom Italia, não concorda com a decisão.

Entre os acionistas da Telco estão a espanhola Telefónica e os italianos Mediobanca SpA, Assicurazioni Generali e Intesa Sanpaolo.

(Reportagem de Giuseppe Fonte e Giselda Vagnoni)