Inglaterra quer fundos da BBC para universalizar banda larga

terça-feira, 16 de junho de 2009 15:51 BRT
 

Por Kate Holton e Georgina Prodhan

LONDRES (Reuters) - O governo da Inglaterra informou que pretende universalizar o acesso à banda larga até 2010 e planeja usar um imposto para financiar as conexões rápidas à Internet, ao revelar planos que devem exigir uma parte dos recursos que hoje são destinados à empresa de mídia BBC.

A BBC recebe 3,6 bilhões de libras (6 bilhões de dólares) de um imposto pago por todos os domicílios na Grã-Bretanha com aparelhos televisores. Esse dinheiro nunca antes teve de ser repartido, e a rede indicou que irá manifestar sua oposição a quaisquer planos para realocação dos recursos.

O ministro britânico das Comunicações, Stephen Carter, afirmou que cerca de 200 milhões de libras terão que ser gastos com a ampliação da cobertura para os 15 por cento de domicílios que atualmente não têm acesso a conexões de banda larga de 2 megabits por segundo.

A maior parte desses 200 milhões de libras viria do dinheiro que atualmente é concedido à BBC. Os fundos estavam anteriormente ligados a um programa para ajudar idosos a trocarem suas televisões analógicas para digitais, mas o dinheiro não foi usado.

A empresa de telecomunicações BT deve ter um papel importante na ampliação da banda larga por meio de uma série de tecnologias já existentes.