Canadá quer que empresas de telefonia ampliem acesso da polícia

quinta-feira, 18 de junho de 2009 16:36 BRT
 

OTTAWA (Reuters) - O Canadá anunciou nesta quinta-feira um projeto de lei que obrigaria as empresas de telecomunicações e provedores de Internet no país a permitir que a polícia tenha acesso e possa interceptar dados que passem por suas redes.

O governo canadense afirmou que a polícia e outras autoridades precisariam de ajuda para lidar com os sofisticados meios de comunicação modernos.

"A proposta irá exigir das empresas que paguem por alguns equipamentos e softwares novos com capacidade de interceptação, enquanto o governo irá providenciar uma compensação razoável se houver necessidade de mudanças em redes já existentes", disse o governo canadense em nota.

Ainda não há garantias de que o projeto de lei seja aprovado.

"Tecnologias como a Internet, celulares, e outros aparelhos digitais claramente são um benefício para os canadenses no seu dia-a-dia", disse o ministro canadense da Justiça, Rob Nicholson.

"Infelizmente, essas tecnologias também forneceram novas formas de cometer crimes, como a distribuição de pornografia infantil. Nós precisamos assegurar que os investigadores desses crimes tenham o poder necessário para rastrear e eventualmente acabar com esses crimes", afirmou Nicholson.

O projeto de lei também prevê que empresas de telecomunicações e provedores de Internet sejam obrigados a rapidamente fornecer às autoridades dados de assinantes como nome, endereço, telefone, protocolo de Internet, e-mail e número de identificação do serviço.

(Reportagem de David Ljunggren)