Presidente da Sony diz que reestruturação está no caminho certo

sexta-feira, 19 de junho de 2009 11:05 BRT
 

Por Kiyoshi Takenaka

TÓQUIO (Reuters) - O presidente-executivo da Sony, Howard Stringer, disse que os esforços de reversão da crise no deficitário conglomerado japonês, que incluem cortes de funcionários, fechamento de fábricas e uma reformulação nos quadros executivos, estão se desenvolvendo bem.

A Sony anunciou no mês passado a projeção de um segundo ano consecutivo de prejuízos, devido ao efeito da recessão mundial sobre a demanda por eletrônicos. Para retomar o crescimento, a empresa está promovendo uma ampla reestruturação, que inclui o corte de seu quadro de funcionários em 16 mil pessoas e o fechamento de oito de seus 57 centros de produção.

"Estamos registrando firme progresso e trabalhando para reduzir custos em todo o grupo Sony por um montante superior a 300 bilhões de ienes (3 bilhões de dólares)", disse Stringer durante a assembleia anual de acionistas da empresa, na sexta-feira. Ele disse que a empresa estava determinada a lutar pela reconquista do mercado de eletrônicos para uso em rede, no qual está atrás do iPod, da Apple, e enfrenta severo desafio pelo Xbox 360, da Microsoft.

A Sony estabeleceu um novo grupo de negócios cujo foco serão produtos e serviços orientados a redes, tais como as operações de videogame PlayStation e os computadores pessoais Vaio.

"No século 20, esta companhia criou grandes produtos campeões. No 21, outras empresas tomaram nosso hardware, como o Walkman, acrescentaram a ele capacidades de rede e o transformaram no iPod", disse Stringer. "Não voltaremos a ser derrotados na era das redes", acrescentou.

A Sony costumava dominar o mercado de aparelhos pessoais de música com o Walkman e o segmento de videogames com os consoles PlayStation. Mas 30 anos depois do lançamento do aparelho portátil de música e 15 anos depois da estreia do PlayStation, o iPod e o Xbox 360 estão comendo a fatia de mercado do grupo.

Em um esforço por intensificar os atrativos dos seus produtos na era das redes, na qual aparelhos estão começando a se interconectar e conteúdo de música e vídeo é distribuído online, a Sony anunciou no ano passado que planejava tornar 90 de suas categorias de produtos conectáveis em rede e capazes de comunicação sem fio, até março de 2011.

 
<p>Mulher caminha diante de edif&iacute;cio-sede da Sony em T&oacute;quio. O presidente-executivo da Sony, Howard Stringer, disse que os esfor&ccedil;os de revers&atilde;o da crise no deficit&aacute;rio conglomerado japon&ecirc;s, que incluem cortes de funcion&aacute;rios, fechamento de f&aacute;bricas e uma reformula&ccedil;&atilde;o nos quadros executivos, est&atilde;o se desenvolvendo bem.</p>