Tribunal alemão autoriza alunos a avaliarem professores online

terça-feira, 23 de junho de 2009 18:28 BRT
 

Por Jacob Comenetz

BERLIM (Reuters) - Um tribunal alemão determinou nesta terça-feira que crianças podem avaliar seus professores de escola na Internet, rejeitando o processo de uma mulher que alegou ter seus direitos infringidos pelos alunos, que lhe deram notas baixas em um site.

A Corte Federal de Justiça não considerou que os direitos da professora de alemão e religião não foram comprometidos pela avaliação, e que os alunos, por sua vez, tem o direito de opinar enquanto não a prejudiquem profissionalmente.

"As opiniões expressas (no site) não são abusivas nem insultantes", afirmou a corte em nota. "A autora não nos mostrou ter sido prejudicada em alguma forma".

Os juízes disseram que a coleta, o armazenamento e a divulgação das avaliações pelo portal de Internet spickmich.de era permitido, portanto, sem o consentimento da autora do processo.

No site, estudantes podem dar notas para seus professores em uma escala que vai de um (muito bom) a seis (insatisfatório), mesma escala de notas sobre a qual os alunos são avaliados.

As categorias avaliadas incluem "legal e engraçado", "popular", "motivado" e "humano".

Os advogados da professora, que havia recebido uma nota de 4,3 por suas aulas de alemão, alegaram que o site é injusto e incorreto, uma vez que os usuários podem fazer suas avaliações anonimamente.

Analistas alemães acreditam que a decisão estabelece um precedente importante para tratar de outros sites de avaliação de hotéis, professores, médicos e planos de saúde.

(Reportagem adicional de Susanne Neumayer)