MySpace começa a redefinir seu espaço

sexta-feira, 26 de junho de 2009 11:14 BRT
 

Por Robert MacMillan

NOVA YORK (Reuters) - Demissões na divisão MySpace, da News Corp., são apenas os primeiros passos que o site de redes sociais precisa dar no esforço para reconquistar seu poder de atração.

Superado por empresas mais novas como o Facebook e Twitter, o MySpace precisa reverter tendências preocupantes em suas estatísticas de uso e substituir um lucrativo contrato publicitário de 300 milhões de dólares anuais com o Google, quando ele expirar no ano que vem, ou correrá o risco de se unir a Friendster, AltaVista, GeoCities e outras marcas de Internet que foram poderosas um dia e decaíram.

Isso significa que a empresa terá de se redefinir como site de música e entretenimento, melhorar os retornos oferecidos aos anunciantes e talvez encontrar uma casa nova, dizem analistas e antigos funcionários.

"As pessoas são muito volúveis no mundo das redes sociais", disse Jeffrey Lindsay, analista da Sanford Bernstein. "A menos que se encontre uma maneira de renovar seu interesse o tempo todo, o máximo que se consegue delas é cinco anos de atenção, e depois desse prazo elas simplesmente perdem o interesse."

Há quem imagine se Rupert Murdoch, o presidente-executivo da News Corp., se provará igualmente volúvel, ainda que a maioria das pessoas afirme que uma venda do MySpace é altamente improvável em um mercado como o atual.

A News Corp. adquiriu o MySpace por 580 milhões de dólares em 2005, transação que fez com que Murdoch, um homem que conquistou sua fortuna no ramo dos jornais, ganhasse fama de visionário da Web. Mas as tendências de declínio na receita publicitária e a ascendência do Facebook significam que a rede social antes dominante entre os adolescentes parece estar cada vez mais na meia-idade.

"O problema é que o modelo de publicidade em formato banner usado no MySpace não se provou um sucesso", disse Josh Bernoff, analista da Forrester Research. "Os anúncios do Facebook atraem mais os usuários."

"Vai ser preciso que um grupo de pessoas talentosas desenvolva um formato publicitário contendo recursos inteligentes, para fazer com que o site volte a funcionar", disse Bernoff sobre o MySpace.