Câmara de Comércio da Europa pede para China rever filtro em PCs

segunda-feira, 29 de junho de 2009 15:27 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - A Câmara de Comércio da União Européia na China pediu para Pequim reconsiderar a implementação de um polêmico filtro da Internet instalado em PCs, afirmando que o mecanismo cria sérias preocupações sobre segurança, privacidade e direito de escolha do usuário.

A entidade afirmou que apóia as medidas de proteção das crianças contra conteúdo potencialmente danoso da Web, mas que esse objetivo poderia ser melhor alcançado com um diálogo saudável e aberto sobre mecanismos de controle à disposição dos pais.

Pequim está exigindo que todos os computadores pessoais vendidos a partir de 1o de julho tenham instalado o programa "Green Dam" que filtra conteúdos questionáveis como pornografia. Porém, autoridades dos Estados Unidos afirmam que o sistema pode servir como um mecanismo de censura mais amplo.

Países membros da Organização Mundial do Comércio (OMC) reclamaram na semana passada sobre a nova regra, chamada pelos EUA de "draconiana". A União Européia exigiu que a norma seja descartada.

As queixas, se não resolvidas, podem eventualmente crescer para disputas formais na OMC, que podem permitir a governos imporem retaliações.