Site de vídeo Joost corta serviço e demite funcionários

quarta-feira, 1 de julho de 2009 12:24 BRT
 

Por Yinka Adegoke

NOVA YORK (Reuters) - O Joost, um dos sites pioneiros na distribuição via Web de programas de TV e filmes populares, está fechando seu serviço ao consumidor e demitindo funcionários. Além disso, o presidente-executivo está deixando o posto e a empresa luta para encontrar receita e sobreviver.

A companhia anunciou que está mudando de estratégia e que servirá como plataforma de vídeo genérica para companhias de mídia tais como operadoras de TV a cabo e via satélite, bem como redes de TV aberta. Isso põe fim à sua condição primordial de serviço ao consumidor.

"Em um momento econômico difícil como esse, vem sendo cada vez mais desafiador para nós operar como uma plataforma de vídeo online independente e bancada por publicidade", disse Mike Volpi, que vai deixar o cargo de presidente-executivo mas se manterá como presidente do conselho da Joost.

A empresa tem acordos de programação com CBS, Viacom e Warner Bros, entre outros.

O serviço da Jost foi lançado com muito alarde em 2007, como a mais recente empreitada de Janus Friis e Niklas Zennstrom, fundadores da Skype. Antes da Skype, os empresários suecos haviam criado o KaZaa, um site de troca de arquivos popular entre os fãs de música e filmes. Volpi, um astro em ascensão na Cisco Systems, foi contratado pela Joost pouco mais tarde.

Mas em lugar de se tornar o site dominante para filmes e programas de TV na Web, o Joost perdeu espaço para o Hulu.com, joint venture entre a News Corp., a NBC Universal e a Walt Disney, lançado mais ou menos na mesma época.

A audiência do Hulu cresceu rapidamente nos últimos 12 meses, e o site se tornou o segundo mais assistido entre os serviços de vídeo online dos Estados Unidos, atrás apenas do YouTube, controlado pelo Google. Ao contrário do Joost e do YouTube, o Hulu conquistou forte apoio dos anunciantes, muitos dos quais têm acordos publicitários para múltiplas plataformas com as empresas controladoras do serviço.

Volpi anunciou em comunicado que a empresa acredita que a plataforma de tecnologia Joost encontrará demanda. Operadoras de TV a cabo e produtores de conteúdo estão desenvolvendo planos para colocar mais programas na Web e tentam desenvolver sistemas online que lhes garantam faturamento com a programação e ajudem a prevenir pirataria.

(Por Yinka Adegoke)