Grupo de banda-larga diz que regras do governo vão longe demais

quinta-feira, 2 de julho de 2009 20:49 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - As normas do governo norte-americano para usar 4 bilhões de dólares para expandir o acesso à banda-larga em regiões com pouco serviço em todo o país pode ir além das leis vigentes, afirmou um grupo do setor de banda-larga nesta quinta-feira.

A USTelecom, que representa as duas maiores empresas de telecomunicações dos Estados Unidos, a Verizon Communications Inc e a AT&T Inc, disse que ainda analisa as exigências para fornecer os empréstimos e bolsa-auxílio aos candidatos ao programa, que pode incluir tanto os governos estaduais quanto locais bem como organizações de caridade e privadas.

"Estamos preocupados que algumas das novas ordens parecem ir muito além das atuais leis e regras da FCC (Federal Communications Comission, órgão regulador do setor nos EUA)", disse o presidente da USTelecom Walter McCormick.

McCormick afirmou ainda que as regras, divulgadas nesta quarta-feira pelos departamentos de Agricultura e Comércio do governo dos EUA, podem levar à incerteza e inclusive, podem atrasar os planos do presidente Barack Obama para reanimar a economia norte-americana com a geração de empregos, em parte, no setor de telecomunicações.

Os recursos fazem parte de um programa de 7,2 bilhões de dólares para criar uma estrutura acessível de Internet de alta-velocidade em áreas rurais. O programa de banda-larga foi incluído no pacote de estímulo fiscal de 787 bilhões de dólares promulgado por Obama em fevereiro.

(Reportagem de John Poirras)