Empresas de mídia discutem como sobreviver no Sun Valley

segunda-feira, 6 de julho de 2009 17:27 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - A recessão mundial, a queda no faturamento publicitário e o medo de que a Internet possa tornar os grandes impérios de mídia obsoletos oferecem um pano de fundo para executivos reunidos esta semana na conferência de Sun Valley.

O banco de investimentos Allen & Co., de Herb Allen, vem organizando esse retiro na elegante cidade turística do Idaho já há 27 anos, a cada verão, e os participantes incluem líderes como Rupert Murdoch, Sumner Redstone e Barry Diller.

Mas a elite da mídia jamais esteve tão pressionada para encontrar modos de sobreviver e crescer, ou por aquisições ou por alianças discutidas durante as caminhadas, cavalgadas e coquetéis nesse campo de encontro histórico para os grandes negociadores da mídia e da tecnologia.

"O pessoal da mídia tradicional está apavorado", disse Ken Auletta, jornalista de Nova York que escreve sobre a mídia e é autor de diversos livros sobre o setor, e presidirá um painel de discussões sobre novas mídias durante a conferência.

"Eles vivem no mundo analógico, e o planeta rapidamente está se tornando digital", afirmou. "Estão inseguros quanto ao que vai acontecer aos seus negócios."

A conferência deste ano, entre 7 e 12 de julho, envolverá painéis de debate com temas que provavelmente variarão da globalização à condução das medidas de combate à crise financeira pelo presidente norte-americano Barack Obama.

Mas a verdadeira ação estará na frente das negociações. No ano passado, as conversas todas da conferência giravam em torno da tentativa frustrada da Microsoft de adquirir o Yahoo.

Jeffrey Bewkes, presidente-executivo da Time Warner, pretende promover a cisão da subsidiária America Online até o final do ano, e estão crescendo as especulações sobre uma possível venda da deficitária divisão de revistas Time --o tipo de decisão que, em ocasiões passadas, convidados disseram ter tomado contemplando o lago ou tomando uma cerveja em Sun Valley.