Cisco nega novos cortes de funcionários

sexta-feira, 10 de julho de 2009 15:31 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - A Cisco Systems afirmou nesta sexta-feira que não haverá uma nova rodada de demissões na empresa, em resposta a um relatório de analista citando o corte de 2 mil postos de trabalho que estaria sendo feito.

O analista Hasam Imam, da Thomas Weisel, escreveu em um relatório que os cortes ajudariam a Cisco a superar sua meta de economias graças a corte de custos.

"O relatório da Thomas Weisel dá a impressão que a Cisco estaria anunciando uma nova redução no quadro de funcionários de até 2 mil postos de trabalho. Não é o caso", disse o porta-voz da Cisco Terry Alberstein.

Alberstein afirmou ainda que o analista devia estar se referindo ao plano de corte de entre 1.500 e 2 mil postos de trabalho anunciado pela Cisco durante sua teleconferência trimestral em fevereiro. Ele disse que a empresa ainda está no processo de realizar essas demissões.

Procurado, o analista não estava disponível no momento para comentar as informações da Cisco.

No relatório, Imam também afirmou que espera uma ampliação dos planos de corte de custos da empresa para além do 1 bilhão de dólares.

Já Alberstein não quis comentar mais sobre os cortes nas despesas, mas citou comentários feitos pela empresa em maio de que estaria caminhando para superar o objetivo inicial de diminuir as despesas anuais em 1 bilhão de dólares, podendo ultrapassar a marca de 1,5 bilhão de dólares.

O analista também afirmou esperar que a receita trimestral da Cisco supere a média das estimativas de Wall Street.

Imam também aumentou sua previsão para 2010 dos lucros da Cisco para 1,44 dólar por ação, sobre uma receita de 35,82 bilhões de dólares. Sua estimativa anterior era de lucro da companhia de 1,41 dólar por ação no ano que vem, sobre uma receita de 34,88 bilhões de dólares.

(Reportagem de Sinead Carew)