Facebook tem falhas de privacidade, diz órgão canadense

quinta-feira, 16 de julho de 2009 15:09 BRT
 

Por Randall Palmer

OTTAWA (Reuters) - O site de rede social Facebook não está fazendo o suficiente para proteger as informações pessoais que obtém de seus assinantes, e dá aos seus usuários informações confusas e incompletas, afirmou a encarregada pela defesa da privacidade do governo canadense nesta quinta-feira.

"Está claro que as questões de privacidade estão em primeiro lugar para o Facebook, mas ainda encontramos graves falhas na forma como o site opera", disse Jennifer Stoddart no relatório sobre uma investigação do Facebook.

O relatório diz que o Facebook viola as leis de privacidade do Canadá ao armazenar em suas bases de dados as informações pessoais de pessoas que desativaram suas contas no site por tempo indeterminado.

O site ainda fornece informações confusas sobre suas práticas de privacidade, como por exemplo ao mostrar aos usuários como desativar suas contas mas não como apagá-las.

O Facebook informou Stoddart que precisava manter os dados pessoais de contas fechadas porque cerca de metade delas são reativadas por seus donos.

O relatório diz ainda que o Facebook contestou vigorosamente algumas de suas conclusões preliminares, e nesta quinta-feira, o Facebook afirmou que vai continuar trabalhando com ela para tratar de áreas pendentes e para tornar seus usuários mais cientes dos controles de privacidade.

O Facebook conta com 200 milhões de usuários ativos, incluindo cerca de 12 milhões somente no Canadá --mais de um terço da população canadense.

Stoddart também afirmou que o Facebook carece de proteção adequada para prevenir o acesso não-autorizado de desenvolvedores externos às informações pessoais dos usuários. O Facebook conta com mais de 950 mil desenvolvedores externos, em 180 países diferentes.   Continuação...