Aparelhos móveis são ameaça para entretenimento em aviões

quinta-feira, 23 de julho de 2009 14:58 BRT
 

TAIPÉ (Reuters) - As companhias aéreas de todo o mundo investem milhões de dólares a cada ano para atualizar seus sistemas de entretenimento de bordo, mas iPods e outros aparelhos móveis de entretenimento podem fazer com que isso se torne inútil.

Além da comida sem graça dos aviões, uma outra certeza para a maioria dos passageiros de classe econômica em viagens longas sempre foi filmes e jogos oferecidos pelas companhias aéreas em minúsculas telas de cinco polegadas como forma de passar o tempo.

Mas com portas USB e os soquetes de recarga de bateria que se tornaram cada vez mais comuns mesmo para os passageiros de classe econômica, em companhias aéreas como a Singapore Airlines e a Cathay Pacific Airways, o conceito de entretenimento em voo talvez esteja a caminho de mudar.

Um outro fator para tanto são os planos de companhias como a Delta Air Lines, que começou a oferecer conexões de Internet em voo, o que permite que os passageiros continuem utilizando o Twiter e o Facebook no avião, em lugar de vasculharem os canais dos sistemas de entretenimento em voo (IFE).

Os analistas definem o processo como personalização de conteúdo, porque os passageiros já não estão limitados àquilo que a linha aérea oferece e podem escolher o que desejam assistir ou fazer em voo.

As companhias aéreas, que já vem sofrendo com a baixa demanda por passagens e a instabilidade nos preços dos combustíveis de aviação, provavelmente receberão a mudança de forma positiva, porque isso lhes permitiria economizar nos custos de licenciamento de conteúdo e manutenção.

"Existem muitas razões para que as companhias aéreas mudem a maneira pela qual o sistema funciona agora", disse Peter Harbinson, analista do Center of Asia-Pacific Aviation, em Sydney. "A maior vantagem para as companhias aéreas é o custo dos sistemas de entretenimento a bordo. Combustível consumido, manutenção regular e licenças junto aos estúdios de cinema representam quantias consideráveis para as empresas."

A crescente popularidade de netbooks de baixo custo e outros aparelhos de entretenimento móvel, como o iPod e outros players de MP3, pode acelerar o fim dos sistemas de entretenimento em vôo, porque cada vez mais passageiros passarão a levar aparelhos desse tipo em suas viagens.