Comissão dos EUA ouve recomendação sobre táxi especial privado

quarta-feira, 29 de julho de 2009 18:38 BRT
 

Por Irene Klotz

CABO CANAVERAL, Estados Unidos (Reuters) - O governo dos EUA deveria autorizar particulares a lançarem cargas e pessoas na órbita da Terra, disseram membros de uma comissão da Casa Branca na quarta-feira.

Um subcomitê do grupo de Revisão dos Voos Espaciais Humanos disse que transferir a firmas privadas o serviço de transportes para a Estação Especial Internacional permitiria que a Nasa se voltasse para novos desafios, como estender a presença humana além da órbita baixa da Terra, como é o caso da Estação Espacial.

"Meu Deus, a grande Nasa foi à Lua (...). Entreguemos (os voos regulares) a recém chegados", disse Bohdan "Bo" Bejmuk, ex-executivo da Boeing, a membros da comissão.

"Acho que vocês verão por aí muita gente que aparecerá para competir", disse ele na audiência, transmitida pela Nasa. "Alguns deles irão fracassar, alguns irão ter sucesso, mas vocês terão essencialmente criado um novo setor".

A Nasa atualmente gasta com os programas tripulados cerca de metade do seu orçamento - 18 bilhões de dólares no ano fiscal que termina em 30 de setembro. A agência pretende aposentar em 2010 a sua frota de ônibus espaciais, depois de realizar mais sete missões para concluir a construção da Estação Espacial.

A agência espacial norte-americana ofereceu financiamento para iniciativas privadas que desenvolvam naves cargueiras capazes de atender a estação.

Uma dessas empresas, a SpaceX, também tem um contrato de opção para aperfeiçoar sua cápsula com um sistema de escape e outros equipamentos necessários para um voo tripulado.

Já a nave que está sendo projetada pelo governo deve estrear em 2015, mas uma avaliação feita pela empresa The Aerospace Corp. aponta um atraso de dois anos devido a questões técnicas e orçamentárias.

A comissão presidencial sobre os voos tripulados, comandada por um ex-executivo da Lockheed Martin, Norm Augustine, deve entregar seu relatório até 31 de agosto.

Enquanto isso, a tripulação do ônibus Endeavour usou o braço mecânico da nave para examinar eventuais danos à blindagem térmica da nave, preparando-a para o pouso previsto para a manhã de sexta-feira na Flórida.