Executivos de publicidade aprovam acordo da Microsoft com Yahoo

quinta-feira, 30 de julho de 2009 10:03 BRT
 

Por Sue Zeidler

LOS ANGELES, 30 de julho (Reuters) - Os executivos de publicidade aprovaram a parceria entre Yahoo e Microsoft no mercado de buscas, anunciada na véspera, esperando que ela ofereça aos anunciantes mais força contra o Google.

Eles afirmam que a parceria criará mais eficiência em atingir e rastrear audiências online no mercado mundial de publicidade vinculada a buscas, que movimenta cerca de 30 bilhões de dólares ao ano em todo o mundo, por meio do que na prática representa uma fusão entre o segundo e terceiro colocados no mercado de buscas.

"Trata-se de algo extremamente encorajador e propicia mais equilíbrio nos mercados de publicidade online, tanto convencional quanto vinculada a buscas", disse Sir Martin Sorrell, presidente-executivo do grupo publicitário britânico WPP. "É bom para os nossos clientes, nossas agências e as autoridades regulatórias."

Sob o acordo anunciado na quarta-feira, a Microsoft fornecerá tecnologia de buscas aos sites do Yahoo e terá uma licença de 10 anos para integrar as tecnologias do Yahoo, com o objetivo de criar um concorrente mais poderoso para o líder de mercado Google.

Hoje em dia, por exemplo, uma agência de publicidade que trabalhe para, por exemplo, a Toyota Motor, pode procurar o Google, Yahoo ou Microsoft para fazer lances pela veiculação de anúncios em formato texto ao lado dos resultados do termo de busca "veículo híbrido".

Os executivos publicitários afirmam que a união entre Yahoo e Microsoft oferecerá aos anunciantes uma alternativa mais forte ao Google, capaz de propiciar escala e o benefício de uma plataforma combinada.

De acordo com a comScore, o Google tem participação de 65 por cento no mercado de buscas dos Estados Unidos, ante 19,6 por cento para o Yahoo e 8,4 por cento para a Microsoft.

"A corrida tripla será substituída por uma corrida dupla", disse Randy Schwartz, diretor nacional de busca da Carat USA, segundo o qual o acordo propiciará concorrência mais forte em algumas categorias publicitárias se os clientes perceberem que agora estão atingindo as audiências de maneira mais efetiva por meio da Microsoft e Yahoo.

"São setores que podem ver valor comparável e encontrar tanto tráfego com uma busca no Yahoo quanto no Google", disse ele.

 
<p>Escrit&oacute;rios do Yahoo em Santa Monica, nos Estados Unidos. Os executivos de publicidade aprovaram a parceria entre Yahoo e Microsoft no mercado de buscas, anunciada na v&eacute;spera, esperando que ela ofere&ccedil;a aos anunciantes mais for&ccedil;a contra o Google.</p>