Super-hacker britânico perde recurso contra extradição aos EUA

sexta-feira, 31 de julho de 2009 14:40 BRT
 

Por Luke Baker

LONDRES, 31 de julho (Reuters) - Um britânico procurado nos Estados Unidos por se infiltrar em computadores da Nasa e do Pentágono, no que está sendo considerada como "a maior invasão a computadores militares de todos os tempos", teve recusado recurso contra pedido de extradição dele para os Estados Unidos, o que torna mais provável que ele seja julgado por um tribunal norte-americano.

Gary McKinnon, 43, está há três anos envolvido em uma batalha para evitar a extradição e chegou a recorrer à Corte Européia de Direitos Humanos, mas na sexta-feira suas opções pareciam esgotadas, depois que o Supremo Tribunal britânico rejeitou sua apelação.

O tribunal reconheceu os argumentos dos advogados de defesa no sentido de que extraditar McKinnon, que teve recentemente diagnosticada uma forma de autismo, a Síndrome de Asperger, poderia apresentar consequências desastrosas para sua saúde, mas determinou que embora a extradição possa trazer sofrimento, as necessidades de observância da lei são mais importantes que essas preocupações.

"Não tenho dúvida de que ele enfrentará dificuldades com a extradição, bem como julgamento, sentença e detenção nos Estados Unidos", afirmou o juiz Stanley Burton em sua decisão, aceitando até mesmo a possibilidade de suicídio.

Mas ele decidiu ainda assim que a condição de McKinnon não é grave o suficiente para que as exigências da lei fossem desconsideradas.

A justiça britânica também rejeitou apelo por uma revisão do caso. Os advogados de defesa haviam contestado a recusa, pelo promotor geral britânico, de um julgamento no Reino Unido, o que teria evitado a necessidade de extradição.

Determinar se a decisão pode ser alvo de recurso junto à Suprema Corte britânica é algo que será realizado mais tarde, afirmou Burnton.

Caso condenado por um tribunal dos EUA, McKinnon poderia ter de enfrentar até 70 anos na prisão.

McKinnon, descrito por seus advogados como "excêntrico obcecado por discos voadores" que usava a Internet para procurar por vida alienígena, foi acusado de provocar queda de toda a rede de 2 mil computadores do Exército norte-americano na região de Washington por 24 horas, na "maior invasão a computadores militares de todos os tempos", como definem as autoridades norte-americanas.

Ele foi detido em 2002, acusado de acesso ilegal a computadores, entre os quais sistemas da Nasa e do Pentágono, e de causar 700 mil dólares em danos.

 
<p>Gary McKinnon, 43, teve recusado recurso contra pedido de extradi&ccedil;&atilde;o dele para os Estados Unidos, o que torna mais prov&aacute;vel que ele seja julgado por um tribunal norte-americano.</p>