Bolsas da Europa fecham perto da máxima desde novembro

segunda-feira, 3 de agosto de 2009 13:55 BRT
 

LONDRES (Reuters) - O principal índice de ações europeu fechou a segunda-feira no patamar máximo em nove meses, com a divulgação de dados do setor manufatureiro dos Estados Unidos em julho melhores que o esperado.

O indicador FTSEurofirst 300 subiu 1,42 por cento, a 941 pontos, após ter chegado a 947 pontos durante o pregão, maior nível desde o início de novembro.

O índice da atividade manufatureira apurado pelo Instituto de Gestão de Fornecimento (ISM, na sigla em inglês) subiu para 48,9 em julho, ante 44,8 em junho. A mediana das previsões de 72 economistas consultados pela Reuters era de 46,2.

"Os números do ISM foram certamente maiores que o esperado... Na verdade, a importância do nível 50, que separa expansão de contração, é exagerada", afirmou Jim Wood-Smith, diretor de pesquisa da Williams de Broe.

"Números na casa de 40 são normalmente condizentes com crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). É a confirmação, que pelo menos por enquanto, vimos o pior da recessão", disse.

As ações do setor bancário foram as que mais ganharam. HSBC subiu perto de 5 por cento, após a instituição ter divulgado um lucro antes de impostos acima das previsões dos analistas.

Os papéis de commodities avançaram, enquanto o petróleo subia 2,9 por cento e o cobre, 4,4 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 1,61 por cento, a 4.682 pontos, maior patamar de fechamento desde o início de outubro. Durante a sessão, o indicador renovou a máxima, acima de 4.700, maior nível desde o colapso do Lehman Brothers em outubro de 2008.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 1,78 por cento, para 5.426 pontos.   Continuação...