Forças armadas dos EUA revisam uso do Twitter e outros sites

terça-feira, 4 de agosto de 2009 15:18 BRT
 

Por Adam Entous

WASHINGTON (Reuters) - O Pentágono ordenou a revisão do uso de sites de redes sociais como o Twitter e o Facebook, mencionando preocupações de que a segurança poderia ser comprometida, disseram funcionários do governo dos Estados Unidos na terça-feira.

Muitas dos ramos das forças armadas norte-americanas utilizam os populares sites de acesso público em um esforço para se conectar aos jovens e para rebater a propaganda do Taliban e da Al Qaeda no Afeganistão e no Iraque.

William Lynn, secretário assistente da Defesa dos EUA, ordenou a revisão em todo o departamento, por meio de memorando aos comandantes militares e aos chefes de cada força.

"Essas ferramentas estão provando seu valor em áreas como recrutamento, assuntos públicos e qualidade de vida para o nosso pessoal, bem como para trocar informações com aliados, parceiros de coalizão e com as famílias dos militares", escreveu Lynn.

"No entanto, como no caso de muitas outras capacidades oferecidas pela Internet, existem desafios de implementação e riscos operacionais que precisam ser compreendidos e mitigados", acrescentou.

Lynn solicitou que o diretor de informações do Pentágono apresente ao secretário da Defesa dos EUA, Robert Gates, uma avaliação de risco bem como diretrizes de uso "para garantir o uso responsável e efetivo das capacidades emergentes oferecidas pela Internet", até o final de agosto.

Lynn disse que as novas normas estariam prontas pelo final de setembro.

Bryan Whitman, porta-voz do Pentágono, afirmou que o departamento tentaria encontrar um meio-termo entre os benefícios e riscos derivados do uso de redes sociais.   Continuação...