Acordo com Microsoft vai pagar mais ao Yahoo depois de 5 anos

quarta-feira, 5 de agosto de 2009 10:28 BRT
 

SAN FRANCISCO, Estados Unidos, 5 de agosto (Reuters) - O Yahoo receberá um pouco mais de receita da Microsoft na segunda metade do acordo recentemente anunciado pelas empresas para uma parceria de 10 anos em buscas na Internet.

A porcentagem da receita com publicidade vinculada a buscas em sites do Yahoo que a Microsoft pagará vai subir de 88 para 90 por cento na segunda metade do prazo do acordo, segundo documentos apresentados pelo Yahoo a autoridades regulatórias.

Pelo menos 400 funcionários do Yahoo se transferirão à Microsoft como parte da parceria nas buscas, e as duas companhias selecionarão outros 150 funcionários do Yahoo que ajudarão na transição para o uso de tecnologia da Microsoft nos sistemas de buscas do novo parceiro.

Yahoo e Microsoft anunciaram a parceria em buscas na semana passada, pondo fim a anos de cortejo entre as duas empresas, que em dado momento envolveram oferta de 47,5 bilhões de dólares da Microsoft pela aquisição do Yahoo.

As ações do Yahoo caíram cerca de 16 por cento desde o anúncio do acordo, porque os investidores se decepcionaram por a Microsoft não fazer um pagamento inicial à vista pelo acordo.

Sob os termos do acordo, a Microsoft oferecerá tecnologia para acionar os resultados de busca e para veicular publicidade veiculada a buscas nos sites do Yahoo. Ambas as empresas manterão forças de vendas separadas para a venda de publicidade online convencional em seus respectivos sites, mas as equipes do Yahoo estarão encarregadas de vender os anúncios vinculados a buscas definidos como "premium" para as grandes empresas e marcas.

Caso a Microsoft opte por assumir diretamente a responsabilidade pela venda de publicidade premium depois de cinco anos, terá de pagar ao Yahoo 93 por cento da receita auferida com publicidade vinculada a buscas nos sites do parceiro. Caso o Yahoo decida manter sua exclusividade nas vendas premium quando a parceira anunciar intenção oposta, sua porção na receita cairá a 83 por cento.

Se nenhuma das duas empresas desejar alterar os termos da parceria depois de cinco anos, o que deixaria o Yahoo como fornecedor de publicidade premium para ambos os sites, o Yahoo passaria a receber 90 por cento da receita de anúncios vinculados a buscas.