News Corp pode cobrar por notícias na Web

quinta-feira, 6 de agosto de 2009 10:29 BRT
 

Por Robert MacMillan

NOVA YORK (Reuters) - A News Corp., que está tentando deter o declínio da receita em seus jornais, pode cobrar por acesso aos seus sites noticiosos, a partir da metade do ano que vem, e suspender seu relacionamento com o leitor eletrônico Kindle, da Amazon.com, caso não obtenha termos melhores.

Rupert Murdoch, o presidente-executivo do império mundial de mídia, declarou na quinta-feira que estava insatisfeito com o controle do Kindle sobre o relacionamento com os assinantes de jornais, e que poderia procurar um acordo melhor com a fabricante rival Sony.

Funcionários da Amazon não responderam a pedidos de comentário.

As declarações de Murdoch surgiram depois que a News Corp., cujas propriedades incluem o Wall Street Journal, canais de TV a cano, estações locais de TV e estúdios de cinema, reportou uma queda de 10,7 por cento em sua receita trimestral, para 7,67 bilhões de dólares, o que confirmou as expectativas do mercado, de acordo com a Reuters Estimates.

A empresa previu que a receita operacional para o ano fiscal de 2010, que acaba em junho, subiria perto de 10 por cento, com base em alta de faturamento da ordem de quatro por cento.

"Creio que a projeção parece razoável," disse David Bank, analista da RBC Capital Markets. "Eles ofereceram uma visão bastante realista sobre de onde esperam que venha e não venha crescimento, especialmente nos negócios bancados por publicidade."

As ações das News Corp. mantiveram suas cotações ao longo do dia.

Murdoch disse que o pior talvez já tenha passado. Mas resta outro combate ainda a travar: persuadir milhões de pessoas a pagar por notícias na Internet quando a maioria delas as recebem de graça.   Continuação...