Alemanha propõe missão não-tripulada à Lua em 2015

quarta-feira, 12 de agosto de 2009 15:15 BRT
 

BERLIM (Reuters) - A Alemanha deve tentar lançar uma missão não-tripulada à Lua até 2015, disse nesta quarta-feira uma autoridade responsável por questões aeroespaciais.

Em entrevista ao canal de televisão ZDF, o secretário de Estado do Ministério da Economia, Peter Hintze, disse que uma missão alemã à Lua poderia ser possível "dentro da próxima década, ao redor de 2015", e pediu cooperação de outros países europeus e dos Estados Unidos.

A iniciativa deve custar cerca de 1,5 bilhão de euros (2,12 bilhões de dólares) por cinco anos e poderia impulsionar a indústria a desenvolver novas tecnologias, afirmou Hintze, membro do partido conservador Democrata Cristão (CDU) da chanceler Angela Merkel.

O investimento seria "dinheiro bem gasto", disse Hintze, embora tenha acrescentado: "No momento, as finanças não estão lá."

Caberá ao próximo governo decidir sob tal projeto, disse. A Alemanha realizará eleições nacionais em 27 de setembro, e pesquisas recentes mostram que os conservadores de Merkel têm grande vantagem sobre os rivais do Social Democrata.

A Alemanha nunca enviou uma missão à Lua, embora o ex-cientista nazista Wernher von Braun tenha sido o arquiteto do foguete Saturn V que participou das missões norte-americanas.

Berlim planeja o voo 40 anos após Neil Armstrong ter sido o primeiro a pisar na Lua, em parte devido ao redescobrimento do satélite natural da Terra como objeto de pesquisa por nações envolvidas em viagens espaciais, disse Hintze.

"A Lua é o arquivo de nosso sistema solar", disse. "A Lua é algo como a estação espacial natural da Terra".

A exploração espacial também oferece respostas às questões "de onde viemos, e para onde estamos indo", acrescentou.