Investidor teme que Comcast tente fazer grande aquisição

segunda-feira, 17 de agosto de 2009 11:11 BRT
 

Por Yinka Adegoke

NOVA YORK (Reuters) - A Comcast vem retendo caixa para administrar melhor o seu balanço, mas investidores estão preocupados com a possibilidade de que esteja criando reservas para uma aquisição vistosa, como a oferta mal sucedida que apresentou pela Walt Disney em 2004.

Investidores avaliam as ações da Comcast em cotação próxima a sua mais baixa marca histórica, porque a estratégia conservadora da maior operadora de TV a cabo dos Estados Unidos quanto à gestão de seu balanço redespertou especulações de que ela deseja adquirir posição de destaque no mercado de conteúdo de mídia.

"Quando converso com outros investidores, essa em geral é a primeira coisa que perguntam," diz Chris Marangi, analista da Gabelli, acionista da Comcast. "Eles sempre mencionam a oferta da Comcast pela Disney em 2004."

Brian Roberts, o presidente-executivo da empresa, fez uma audaciosa oferta de 54 bilhões de dólares pela Disney, cinco anos atrás, e a empresa conservadora nunca mais conseguiu descartar a interpretação de que tem interesse em se tornar produtora de mídia.

Os investidores se preocupam com a possibilidade de que a Comcast utilize suas crescentes reservas de caixa para tentar adquirir grupos como a Viacom, controladora da MTV Networks e do estúdio de cinema Paramount, ou Time Warner, que controla CNN, HBO e Warner Bros, apesar de não existirem muitos indícios dessas intenções, disseram analistas. A Disney já não é vista como alvo.

Os analistas afirmam que essas preocupações explicam a queda de 11 por cento nas ações da Comcast este ano, porque são as raras as aquisições no ramo de mídia que propiciam valor aos acionistas. Em comparação, o índice S&P 500 Index subiu 12 por cento até agora este ano.

"Há certa cautela dos investidores quanto ao que a Comcast pode fazer," disse Tuna Amobi, analista da Standard & Poor's.

À primeira vista, uma tentativa de grande aquisição no ramo de conteúdo parece improvável, dada a tendência de enxugamento da mídia. A Time Warner este ano promoveu a cisão de sua divisão de TV a cabo, deliberadamente colocando fim ao mito de que conteúdo e distribuição precisam ser combinados.