Três são indiciados em maior caso de roubo de identidade dos EUA

terça-feira, 18 de agosto de 2009 11:25 BRT
 

Por Daniel Trotta

NOVA YORK (Reuters) - Três homens foram indiciados por supostamente venderem mais de 130 milhões de números de cartões de crédito e débito, em um caso que as autoridades dos Estados Unidos dizem acreditar ser o maior processo por pirataria e roubo de identidade já instaurado.

Albert Gonzalez, ex-informante do governo que já está preso por casos de pirataria, e dois russos cujos nomes não foram revelados foram indiciados por acusações relacionadas a cinco invasões de bancos de dados empresariais entre 2006 e 2008.

Números de cartões foram roubados nas invasões de sistemas da processadora de cartões de crédito Heartland Payment Systems e das cadeias de varejo 7-Eleven e Hannaford Brothers, informou a promotoria.

Os homens também tomaram por alvo duas outras empresas, informou a procuradoria federal norte-americana em Nova Jersey, sem acrescentar detalhes.

A Heartland Payment Systems e a Hannaford Brothers haviam admitido as invasões anteriormente, mas o escopo da fraude era desconhecido.

As autoridades pela primeira vez vincularam essas casos a Gonzalez, detido no ano passado por suspeita de invasão ao sistema de pagamento de uma cadeira de restaurantes.

Os advogados de Gonzalez não estavam disponíveis para comentar.

Os promotores afirmam que Gonzalez e os russos, identificados como Hacker 1 e Hacker 2, tomavam grandes empresas selecionadas do ranking Fortune 500 como alvos, e estudavam os seus sites para descobrir pontos vulneráveis.   Continuação...