Investidores observam empresas iniciantes; mercado de IPO aquece

quarta-feira, 19 de agosto de 2009 11:07 BRT
 

Por David Lawsky

SAN FRANCISCO (Reuters) - Os investidores, encorajados pelo número crescente de aquisições e ofertas públicas de ações dos últimos meses, estão observando com atenção um grupo de promissoras empresas iniciantes do Vale do Silício.

Uma pesquisa informal entre executivos de capital para empreendimentos e outros especialistas apontou para seis empresas de capital fechado como as mais propícias para aquisição ou abertura de capital, entre as 34 mencionadas, em setores que variam da energia alternativa às redes sociais.

Por enquanto, as seis empresas afirmam que pretendem continuar crescendo em lugar de aceitar propostas de aquisição ou de abertura de capital em meio a uma recessão.

As quatro mais mencionadas foram a LinkedIn, que oferece redes sociais para o mundo dos negócios; a fabricante de paineis de energia solar Solyndra; a Silver Spring, produtora de redes inteligentes; e a Zynga, produtora de jogos casuais cujos produtos são oferecidos em redes sociais como o Facebook.

Duas outras empresas que atraem interesse são a Guidewire, que produz software para empresas de seguros; e a LiveOps, que administra centrais telefônicas utilizando pessoas físicas como operadores trabalhando de suas casas.

"Elas são interessantes porque... demonstram o que é possível com capital para empreendimentos. São companhias que comprovaram novos e atraentes modelos de negócios que funcionam em mercados amplos," disse Sharon Wiebahr, diretora executiva da Scale Venture Partners.

"O mercado está começando a se recuperar," disse Maynard Webb, presidente-executivo da LiveOps e antigo vice-presidente de operações do eBay. "O mercado hoje está maduro e aberto para grandes empresas."

Lisa Edgar, diretora executiva da Paul Capital, um fundo que investe dinheiro institucional por meio de empresas de capital para empreendimentos, disse que uma recuperação real requererá tempo, apontando que preparar uma oferta pública inicial (IPO) de ações demora seis meses.

"Em um ambiente como o atual, não é a isso que as pessoas têm dedicado o seu tempo," ela apontou. "Estamos ainda a dois anos de liquidez real."

(Por avid Lawsky)